UNAMA | Ser Educacional Unama
16 Outubro
Santarém
Alunos de cursos de saúde participam do projeto de ação social em Satarém
Por Wivianne Goes

Nesta última sexta-feira (13), acadêmicos do cursos de Enfermagem, Biomedicina, Odontologia e Educação Física da Faculdade - unidade Santarém, participam de mais uma etapa do Projeto de Responsabilidade Social denominado "Faculdade na Comunidade". Desta vez, a Pastoral do menor do Bairro do Mapirir recebeu mais uma etapa da ação.

Atividades como aferição de pressão arterial, educação em saúde, avaliação nutricional,  entretenimento, higiene bucal e várias outras, foram realizadas no local. O evento foi gratuito e voltado para a comunidade. 

09 Julho
Belém
Alunos de Odontologia promovem ação educativa em creche
Por Theodorico Neto

Alunos do terceiro período do curso de Odontologia da UNAMA promoveram ação educativa na Creche Catalina III, no dia 26 de junho. Na oportunidade, aproximadamente 80 crianças assitiram a palestra sobre educação em higiene oral promovida pelos alunos e, após o lanche, realizaram escovação supervisionada pelos mesmos. Todos os alunos receberam kits de higiene oral doados pela turma.

A ação tende a repetir-se no segundo semestre, porém com outro objetivo: o de identificar lesões bucais (como cáries e abscessos) e realizar encaminhamento para as unidades de saúde especializadas, como parte das ações a serem desenvolvidas pela Disciplina Estágio em Saúde Pública II. Além do objetivo de assistência à saúde, os alunos comprometeram-se a auxiliar a comunidade escolar com a doação de kits de higiene oral e corporal durante a próxima ação.

 

14 Maio
Belém
Dentista desenvolve gel que pode "secar" lesões de Herpes em 24 horas
Por Theodorico Neto

O lábio começa a arder / coçar… de repente, aquelas “bolinhas”. Herpes. Um dentista da USP de Ribeirão Preto afirma que desenvolveu uma nova forma de secar rapidamente, em um único dia, o problema incômodo e comum.
 
A herpes tipo 1 – aquela que costuma aparecer na boca, mas que também pode se manifestar em outras áreas da face, no tronco ou até mesmo nos órgãos genitais – é causada pelo vírus Herpes simplex e não tem cura. 
 
E foi exatamente por uma “quase urgência estética” que Vinícius Pedrazzi, professor de Odontologia da USP, acabou descobrindo acidentalmente uma formulação para “secar”, em um dia, as feridas provocadas pelo vírus. “Estava atendendo uma paciente muito vaidosa. No dia em que eu ia entregar a prótese, ela apareceu com lesões grandes na boca, e, como era perto do natal, ela insistiu para sair logo com a prótese”, conta Pedrazzi, que diz não ser costumeiro, por segurança, atender pacientes que estejam com feridas herpéticas.
 
Como, durante o procedimento, a paciente estava sentindo dores por conta das feridas, o cirurgião dentista e professor da USP aplicou um anestésico em volta das áreas com lesões. “Isso foi de manhã. À tarde ela ligou e falou que as feridas tinha sumido”, recorda. Com a curiosidade atiçada, uma pesquisa foi iniciada. O resultado foi, a partir do anestésico usado inicialmente, o desenvolvimento de um tipo de gel que, se aplicado três vezes, de oito em oito horas, praticamente some com as lesões de herpes da boca. Após a aplicação – que cobre a lesão e deve ter alguma margem de segurança em volta da região do ferimento –, forma-se uma película incolor, que deve ser deixada no local por duas horas.
 
Atualmente, uma pesquisa (com apoio da Fapesp e do CNPq) sobre o creme é conduzida com 115 pacientes, alguns deles sendo acompanhados há mais de um ano. Pedrazzi diz que em menos de 20% dos pacientes não há sucesso total – sumir todas as lesões e não haver recidiva – da aplicação, mas que mesmo nesses casos há melhora no quadro clínico.
 
“Estamos ainda buscando alguma explicação para o produto, mas provavelmente bloqueamos a ação viral por um processo de envelopamento. O vírus não consegue se replicar, e, como forma de defesa, ele se inativa”, diz Pedrazzi. A notícia do novo creme já se espalhou no boca a boca e várias pessoas estão tentando conseguir a aplicação. “Não queremos apressar nada para não colocar pacientes em risco”, afirma o colega, que agora tenta patentear a droga – na qual já há uma empresa interessada – antes de pensar em publicar o achado em revistas científicas.
 
Sobre as Lesões da Herpes
 
As lesões de herpes, em média, duram sete dias. Os medicamentos existentes até o momento (orais ou em creme) conseguem diminuir a duração das lesões para entre três e quatro dias, caso sejam usados na primeira fase da manifestação – dividida em formigamento, ardor; bolhas; e “casquinhas”. Já com as lesões instaladas, contudo, os medicamentos normalmente não conseguem diminuir o tempo de manifestação.
 
Segundo estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 3,7 bilhões de pessoas com menos de 50 anos estão infectadas com herpes tipo 1, o que representa aproximadamente 67% da população mundial com o microrganismo “escondido” quietinho – pelo menos na maior parte do tempo – nos gânglios do corpo.

04 Maio
Belém
Pesquisa indica que pessoas só descobrem que sofrem de bruxismo quando vão ao Cirurgião-Dentista
Por Theodorico Neto

É difícil saber o que acontece com nosso corpo enquanto estamos dormindo. Por isso, muitas pessoas não sabem que sofrem de bruxismo noturno. Trata-se de um hábito involuntário que faz com que os pacientes pressionem fortemente a mandíbula - alguns também rangem os dentes sem nenhum objetivo funcional.
 
O bruxismo mais brando é mais comum do que se imagina e afeta tanto crianças quanto adultos. Na população mundial, cerca de 30% das pessoas têm essa condição, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). No Brasil, dados oficiais apontam que o problema atinge 40% da população. As causas mais comuns são estresse, ansiedade e tensão. Ainda que o bruxismo não seja um transtorno perigoso, pode causar lesões dentárias permanentes se não for tratado. "Ranger os dentes é cerca de 40 vezes mais potente do que mastigar", observou Nigel Carter, da Fundação Britânica de Saúde Oral.
 
A maioria das pessoas que contrai a mandíbula e que range os dentes não sabe que tem esse hábito involuntário. "Quem normalmente descobre mais facilmente são as pessoas que acordam seus maridos ou esposas com o barulho", explica Carter.
 
Com frequência, a pressão sobre a mandíbula e os dentes acontece quando as pessoas estão dormindo, concentradas em fazer algo ou estressadas, segundo informações do serviço de saúde pública britânico, o NHS.
 
O curioso é que o bruxismo nem sempre gera sintomas, ainda que algumas pessoas sintam dores faciais, dores de ouvido ou de cabeça quando acordam. Outras pessoas percebem, com o tempo, a erosão dos dentes, mas, em geral, costumam descobrir isso apenas quando visitam o Cirurgião-Dentista. Na maioria dos casos, os pacientes com bruxismo acabam tendo regiões planas e cantos desgastados em seus dentes. O bruxismo também pode ser causado por transtornos do sono, como apneia e roncos, e contribuir para a interrupção do sono.
 
Ainda que a causa específica do bruxismo não esteja clara, especialistas normalmente vinculam o problema a estresse, ansiedade e problemas do sono – fatores que, no mínimo, agravam o problema.
 
Em alguns países, acredita-se que os casos de bruxismo estejam aumentando, talvez relacionados a um contexto de estilo de vida cada vez mais atribulado. No caso dos adolescentes, um estudo recente realizado no Brasil sugere que o bruxismo pode se manifestar quando crianças sofrem perseguição dos colegas escolar.
 
Segundo os resultados da pesquisa, publicada na revista especializada Oral Rehabilitacion, as crianças de 13 a 15 anos vítimas de abuso verbal na escola têm probabilidade de sofrer bruxismo noturno quatro vezes maior do que outros adolescentes. O problema apareceu em 65% dos estudantes pesquisados que sofriam bullying, enquanto só 17% dos outros estudantes apresentaram a condição.
 
Segundo a Fundação Britânica de Saúde Oral, tanto os pais quanto as escolas deveriam ser mais conscientes a respeito do problema, que também afeta adultos estressados e ansiosos.
 
Os tratamentos servem para reduzir a dor (se ela existir), prevenir o dano dental permanente e diminuir a fricção dental. Para proteger os dentes de maneira permanente, recomenda-se o uso de protetores bucais ou aparelhos feitos sob medida. Mas, muitos especialistas também sugerem mudanças no estilo de vida para lidar melhor com o estresse diário e aliviá-lo. "Se seu bruxismo estiver relacionado ao estresse, é importante que você tente relaxar mais e dormir bem", recomenda o NHS. Para isso, a sugestão é a prática de ioga, usar técnicas de relaxamento para respiração, recorrer a massagens e escutar música antes de dormir, por exemplo.
 
Se não funcionar, há alguns tratamentos psicológicos que podem ajudar, como as terapias cognitivas ou comportamentais, que trabalham a ligação entre o pensamento e o comportamento. Existem algumas técnicas que tentam reverter hábitos, mas o NHS afirma que não há evidência científica de maneiras para evitar o bruxismo.
 
Em todo caso, controlar o bruxismo durante o dia é muito mais fácil do que fazê-lo durante o sono. Além disso, também de acordo com o NHS, reduzir o consumo de álcool e parar de fumar pode ajudar a prevenir o bruxismo. O consumo de drogas recreativas, como êxtase ou a cocaína, também pode piorar o problema.
 
Em algumas ocasiões, o bruxismo pode ser um efeito colateral de algumas medicações antidepressivas, mas qualquer mudança de medicação deve ser consultada com um médico.

27 Março
Belém
Estudo descobre ligação entre bactérias bucais e AVC
Por Theodorico Neto

Micro sangramentos cerebrais (Cerebral microbleeds/CMBs) têm chamado a atenção como um importante marcador preditivo de acidente vascular cerebral em vários estudos. Uma pesquisa feita em Kyoto, no Japão, sugere ainda que a Streptococcus mutans, um tipo de bactéria bucal associada à cárie dentária, esteja envolvida no desenvolvimento dos micro sangramentos.
 
Buscando esclarecimentos sobre a conexão, uma equipe de pesquisadores da Universidade de Medicina de Kyoto descobriu agora que a S. mutans positiva é um novo fator de comprometimento cognitivo associado aos CMBs e, portanto, pode estar associada a distúrbios como acidente vascular cerebral e demência. O estudo, intitulado “Oral cnm-positive Streptococcus mutans expressing collagen binding activity is a risk factor for cerebral microbleeds and cognitive impairment“, foi publicado na revista Scientific Reports.
 

14 Março
Belém
Confira o calendário de provas do curso de Odontologia
Por Theodorico Neto

Confira o calendário de provas do curso de Odontologia!

Não deixa a matéria acumular, crie uma rotina de estudos, e boas provas!

14 Março
Belém
Confira os horários de aula das turmas de Odontologia
Por Theodorico Neto

Clique abaixo e confira o seu horário de aulas! Bom semestre e bons estudos a todos!

09 Março
Belém
Dia Internacional da Mulher: mulheres conquistaram seu espaço na Odontologia brasileira
Por Theodorico Neto

O Dia Internacional da Mulher é celebrado em 8 de março no Brasil e em dezenas de países. O objetivo da data, estabelecida pelas Nações Unidas em 1977, é comemorar as conquistas do sexo feminino e chamar a atenção para a discriminação contra a mulher em todos os setores, inclusive no mercado de trabalho.

A evolução da participação das mulheres na Odontologia brasileira serve como ilustração para o avanço da presença feminina no mercado de trabalho no país. A Odontologia já foi uma profissão majoritariamente masculina. Entre os inscritos no CFO, há um predomínio de homens nas faixas de idade a partir de 61 anos. De 60 anos para baixo, predominam as mulheres e de forma crescente. Ou seja, a cada década, aumenta a proporção de mulheres inscritas no Conselho Federal.

 

Confira a matéria completa.

09 Março
Belém
Saúde Bucal da Gestante
Por Theodorico Neto

A saúde bucal da gestante e o atendimento odontológico às pacientes grávidas é um assunto controverso. Principalmente em função dos mitos que existem em torno deste assunto. Uma das causas é que alguns dentistas não têm conhecimentos suficientes sobre o assunto, fazendo com que as gestantes não se sintam seguras ao realizar os procedimentos.

Mas é necessário que desmistifiquemos esses atendimentos. Afinal, gravidez não é uma contraindicação para o tratamento odontológico, e, sim, um atenuante para que ele exista.

Durante a gestação, há um aumento da prevalência de diversas doenças orais, o que pode acarretar em problemas futuros para a mãe e bebê. Acompanhe este post e descubra os mitos e as verdades sobre a saúde bucal da gestante!

 

Saiba mais sobre o assunto no link.

06 Março
Belém
Novo Código de Ética Odontológica deve ser publicado em 2018
Por Theodorico Neto

A atualização do Código de Ética Odontológica deve estar concluída e publicada até o primeiro semestre de 2018. A previsão foi feita pelo presidente da Comissão Especial encarregada de sistematizar as propostas dos Conselhos Regionais de Odontologia, Luiz Evaristo Ricci Volpato (CRO-MT), em 7 de novembro, último dia da Assembleia Conjunta do Conselho Federal de Odontologia com os presidentes dos CROs, em Brasília.

As reuniões regionais para a revisão do atual Código, em vigor desde 2012, começaram no ano passado, segundo Volpato. O passo seguinte foi o envio das propostas à Comissão Especial do CFO no primeiro semestre deste ano. Volpato lembrou que elas foram consolidadas em um documento apresentado em julho, na primeira Assembleia Conjunta do CFO com os presidentes dos CROs.

 

Confira a matéria completa.

Páginas