UNAMA | Ser Educacional Unama
24 Abril
Santarém
Oficina profissionalizante voltado para produção e reprodução animal
Por Brena Vinholte

Nesta quarta-feira, 24/04, ocorre uma palestra sobre reprodução animal com o Médico Veterinário Dr. Kedson Neves na Unama Santarém. O tema faz parte da disciplina de Biotécncas da Reprodução, e está inserido dentro da Oficina Profissionalizante da disciplina. O público alvo são os alunos do 9º semestre, porém a palestra é aberta aos demais alunos dos outros semetres que tenham interesse em participar.

22 Abril
Belém
Alunos de Medicina Veterinária participam de aula prática na Fazenda Escola no Tauá
Por Jurupytan Viana

No dia 23 de março, os alunos do nono semestre do turno da manhã, de medicina veterinária da Unama Alcindo Cacela, tiveram a oportunidade de participar da primeira aula prática da disciplina de clinica medica de ruminantes na Fazenda Escola no Tauá.

Os alunos fizeram anamnese e participaram de todo o processo de diagnóstico.

02 Setembro
Belém
NEASAM participa dos 134 anos do bosque Rodrigues Alves
Por Jurupytan Viana

No dia 27 de agosto, o NEASAM (Núcleo de estudos de animais silvestres da Amazônia) esteve presente na comemoração dos 134 anos do bosque Rodrigues Alves. Na área de proteção e cuidados, o núcleo ficou responsável pela exposição de animais silvestres vítimas de abandono e maus tratos que estão abrigados no bosque e que por conta da intervenção humana não podem mais ser soltos na natureza. Os estudantes do curso de Medicina Veterinária, explicaram ao público as doenças e danos irreversíveis que esses animais podem adquirir com o manejo e alimentação inadequada que recebem enquanto são criados em cativeiros. Com a exposição de trabalhos publicados pelo NEASAM feitos no bosque, os alunos também falaram sobre enriquecimento ambiental que visa melhorar a qualidade de vida dos animais cativos.

Se você quer saber mais sobre os acontecimentos do fim de semana em comemoração ao aniversário do bosque, acesse o site do evento para ler a matéria completa e fique por dentro das atividades exercidas e sobre a participação do NEASAM.

26 Maio
Belém
Confira a programação das oficinas profissionalizantes do curso de medicina veterinária
Por Jurupytan Viana

Com o isolamento social, as palestras ocorrerão através do Instagram do curso

11 Abril
Belém
Curiosidade: por que os morcegos ficam de cabeça para baixo?
Por Jurupytan Viana

Antes de respondermos esse questionamento, que é comum a muitos de nós precisamos conhecer esses “famigerados” animais um pouco mais. Não é novidade que os morcegos têm hábitos noturnos, mas é importante ressaltar eue eles são os únicos mamíferos que voam. Suas mãos evoluíram e se adaptaram para exercer a função de asas; o que justifica esses animais comporem a ordem Chiroptera (Blumenbach, 1779), onde Cheir significa mão e Pteron , asa.

O ossos das mãos dos morcegos se dispõem de forma muito parecida aos nossos (humanos), eles também possuem cinco dedos, o polegar (o único que possui unha) e outros quatro, que sofreram um grande alongamento e são unidos por uma pele membranosa, que também é ligada às pernas, formando as asas. (LAURINDO e NOVAES, 2015).

Os Morcegos estão dispersos em todo o mundo e essa ampla distribuição se dá pela diversidade de hábitos alimentares, onde encontramos animais que se alimentam de frutas, insetos, néctar, outros animais menores, peixes e sangue (hematófagos) (REIS et al., 2007). No Brasil, existem cerca de 178 espécies de morcegos e apenas 03 espécies são hematófagas (NOVAES, 2008).

Por conta de alguns hábitos peculiares do grupo, como aparência, dormir de cabeça para baixo, hábito noturno e possuir representantes hematófagos, esse grupo de animais sofre intensa perseguição de cunho preconceituoso e cruel dificultando sua preservação (SILVA et al., 2013). Vale ressaltar que estes animais são fundamentais do ponto de vista ecológico ao ambiente em que estão dispersos.

AFINAL, POR QUE OS MORCEGOS DORMEM DE CABEÇA PARA BAIXO?

Os morcegos têm o estranho hábito de descansar de cabeça para baixo e o que mais surpreendente é que eles não ficam cansados de sustentar o próprio peso nessa posição, graças a um eficiente sistema de “trava” nos tendões dos pés que ameniza o seu peso. Diferente de nós humanos que possuímos nossos membros naturalmente relaxados, fazendo força para poder fechar a mão, por exemplo, os morcegos possuem os membros inferiores naturalmente flexionados, tendo que fazer força para soltar. Dessa forma, eles conseguem ficar pendurados de cabeça para baixo sem realizar nenhum esforço e totalmente relaxados. (LAURINDO E NOVAES, 2015)

Uma das explicações para esse comportamento seria devido a maior facilidade de se lançar para o voo, graças à força da gravidade, quando o morcego se solta ele ganha impulso para iniciar o voo sem gastar energia. (LAURINDO E NOVAES, 2015)

“Nos recôncavos das árvores, e nas casas e lugares escuros; as fêmeas parem quatro filhos e trazem-nos pendurados ao pescoço com as cabeças para baixo, e pegados com as unhas ao pescoço da mãe.” (SOUZA 1938).

 

REFERÊNCIAS

KOOPMAN, K. F. Order Chiroptera. In: WILSON, D. E. and REEDER, D. M. (eds.) Mammal species of the world, a taxonomic and geographic reference. 2a.ed. WASHINGTON D.C.: Smithsonian Inst., p.137–241. 1993.

LAURINDO, R.S., NOVAES, R.L.M., Desmitificando os Morcegos. Monte Belo: ISMECN. 27 p.; il. color. (Série Cartilhas de Educação Ambiental). 2015

NOVAES, R.L.M. Morcegos neotropicais: biologia, ecologia e técnicas de coleta. Apostila básica. Rio de Janeiro: Projeto pro – morcegos, 85p.2008

REIS, N.R., SHIBATTA, O.A., PERACCHI, A.L., PEDRO, W.A. & LIMA, I.P. Sobre os Morcegos Brasileiros. In Morcegos do Brasil (N.R. Reis, A.L. Peracchi, W.A. Pedro & I.P. Lima, eds). Nelio R. do Reis, Londrina, p.17-26. 2007

SANTOS, C.F.M. DOS; FERREIRA, V. DE S. & CARREIRA, L. Os quirópteros do Novo Mundo: a América e o morcego hematófago no relato de viajantes quinhentistas. Varia Historia, 23(38):561‑573. 2007

SILVA, E.M.V.G., SILVA, R.R., SILVA FILHO, T.P.; OLIVEIRA, P. J.A., CUNHA, M.T.S., OLIVEIRA, J.C.T.,SILVA, L.A.M. Morcegos amigos ou vilões? A percepção dos estudantes sobre morcegos. Educação Ambiental em Ação 43, 2013.

SOUSA, G.S. Tratado descriptivo do Brasil em 1587. Companhia Editora Nacional, São Paulo. 1938.

POR: PROF DR. JOSÉ LEDAMIR SINDEAUX NETO

 

07 Fevereiro
Belém
Participe do Simpósio Paraense de Dirofilariose
Por Jurupytan Viana

No dia 13 de fevereiro ocorrerá na UNAMA Alcindo Cacela o I Simpósio Parense de Dirofilariose Canina.

O evento contara com a participação de Doutores especialistas que abordarão o tema sobre vários aspectos.

Inscrição através do site: https://extensao.unama.br/

 

07 Fevereiro
Belém
Atenção para o horário de Aulas 2020.1
Por Jurupytan Viana

O semestre de 2020.1 se inicia e com ele novos desafios.

Fique atendo a seu horario de aula  do curso de Medicina Veterinária da UNAMA Alcindo Cacela

 

 

Anexo: 

Páginas