UNAMA | Ser Educacional Unama
01 Dezembro
Ananindeua
Oficina Biodiversidade Comestível da Amazônia - BICA
Por Juliana Alves

BIodiversidade Comestível da Amazônia - BICA

Reconhecer, Semear, Coletar e Nutrir-se de Plantas da Amazônia de forma natural, orgânica, saudável e sustentável é uma alternativa pelo “Bem Viver” em área urbana a partir da conexão entre a horta de quintal e a cozinha, principalmente neste momento de isolamento em função da crise sanitária do CORONAVÍRUS. Nós, do Toró Gastronomia Sustentável tomamos a iniciativa em parceria com o Espaço Cultural Valmir Bispo Santos de desenvolver um novo projeto intitulado por BIodiversidade Comestível da Amazônia - BICA cujo proposito é fortalecer a herança biocultural amazônica a partir do consumo de plantas comestíveis além de incentivar o cultivo das mesmas em pequenos espaços. “Bica” cujo significado é - “lugar por onde se escorre continuamente água doce e em temperatura ambiente, própria para o seu consumo - um bebedouro natural” e que se aplica perfeitamente nas ações do Toró ao contextualizar que Água é Vida  Água gera Alimento  Alimento é Vida. Então, que nesta BICA jorre um Toró de BIodiversidade Comestível da Amazônia. E, nada melhor que este projeto seja lançado na presença da médica pediatra, nutróloga e pesquisadora de alimentos regionalizados Dra. Clara TerkoTakaki Brandão, aposentada do Ministério da Saúde/DF e idealizadora da Multimistura (http://multimistura.org.br/).

A Multimistura é um complemento alimentar concentrado em vitaminas e minerais, tais como: Vitaminas A, B1, B2, C, Cálcio, Ferro, Zinco e Proteínas que em doses mínimas diárias combateu a subnutrição de crianças na região Amazônica, ou seja, uma alimentação saudável e sustentável para os povos Amazônicos que surgiu em importante trabalho iniciado na década de 1980, em Santarém-Pará e que foi adotada pela Pastoral da Criança. E sabe o que tem no composto? Folha da Mandioca, a conhecida maniva além do farelo de arroz e gergelim. Dra Clara é uma incentivadora pelo consumo de alimentos regionalizados de produção local. Vamos te antecipar e te dizer o que já estamos cultivando na “BICA”, temos: taioba, capeba, nira, capim limão, orelha de macaco, hortelã, e ervas e temperos em geral como alfavaca, chicória, cebolinha, manjericão, alecrim, catinga de mulata etc. O Propósito deste encontro é que possamos reconhecer estas plantas, semear algumas sementes e realizar uma conversa sobre a importância delas na alimentação cotidiana garantindo assim a segurança e soberania alimentar usando-as como um instrumento de fortalecimento biocultural Amazônico.

Se você tiver uma mudinha que queira compartilhar conosco, traga! Será um momento de socialização e aprendizado!

INFORMAÇÕES Dia: 3 de Dezembro de 2020

Hora: das 9 as 11 horas Local: ESPAÇO CULTURAL VALMIR BISPO SANTOS

Endereço: Trav. Padre Prudêncio, 681, entre Carlos Gomes e Gama Abreu, px. Igreja da Trindade e OAB. CAMPINA O Investimento/taxa inclui degustação preparada pelo chef Wagner Vieira. Público da Oficina Inscrito: Antropólogos, Sociólogo, Professor da área da Gastronomia, Cozinheiro, Psicólogos, Agrônomos, Gestor e Consultor Organizacional. Obs. Serão poucas pessoas em razão da necessidade do distanciamento social. É indispensável que todos compareçam com seus equipamentos de proteção individual, ex. mascara. Esta atividade é uma parceria com a Escola de Formação para Jovens Agricultores de Comunidades Amazônicas - ECRAMA e Rede Bragantina de Economia Solidaria Artes & Sabores como parte do Seminário Itinerante: Soberania, Segurança Alimentar e Nutricional: cuidados e cooperação para o Bem Viver e Vida em Abundância que ocorre entre os dias 30.11 a 09.12.2020. 

Contato: 98748-1094 (Toró Gastronomia)